Neurose de mim mesmo Malvados Subscribe to my feed

Fernando Pessoa Estou ouvindo

Estou ouvindo

-

Idealismo

Falas de amor, e eu ouço tudo e calo!
O amor da Humanidade é uma mentira.
É. E é por isto que na minha lira
De amores fúteis poucas vezes falo.

O amor! Quando virei por fim a amá-lo?!
Quando, se o amor que a Humanidade inspira
É o amor do sibarita e da hetaíra,
De Messalina e de Sardanapalo?!

Pois é mister que, para o amor sagrado,
O mundo fique imaterializado
— Alavanca desviada do seu fulcro —

E haja só amizade verdadeira
Duma caveira para outra caveira,
Do meu sepulcro para o teu sepulcro?!

Augusto dos Anjos

Linha

Obrigado por sua visita e até breve!
Um Abraço!!!

Linha

  • Leia também:

4 Respostas to “Ouço tudo e calo”

  1. Sammyra Says:

    Augusto dos Anjos é profundo demais! rsrs
    Abraço bem apertado de saudade de tu!

  2. India Says:

    Imagem lindaaaa!

  3. AcidStorm Says:

    Entre o amor e a incerteza. Estamos semprepor um triz quando o assunto é amor.

    Um abraço e uma ótima terça-feira

  4. Karina Says:

    Boa noite meu anjo!
    Tem horas que o amor é repugnante, nos faz odiá-lo por vezes.
    Mas quem vive sem amor hein?
    Até por medo de amar o deixamos pra trás, mas é por ele que sentimos tal medo.~
    Complicado.
    Sós ei que to amando, e nem podia estar sabe…
    Vai vendo ai…
    Adoro vc..
    Beijosssssssssssss!

Deixe sua resposta!!