Neurose de mim mesmo Malvados Subscribe to my feed

Fernando Pessoa Estou ouvindo

Estou ouvindo

-
Quando me amei de verdade

-

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome…Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é…Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de… Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é… Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama… Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.

Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é… Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a… Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é…Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é… Saber viver!!

Kim McMillen
-
Linha
-
  • Confira:

11 Respostas to “Saber Viver…”

  1. Diee Says:

    eita! eita!
    como eu sou uma fã desnaturada…
    deixei de ler dois posts no meu blog preferido…
    ah! nem precisa dizer q isso aqui é maravilhoso e me faz ver a vida com outros olhos.
    bju
    amo você!

  2. Sammyra Says:

    Oooolha… sou fascinada por esse texto do Chaplin… aliás, se tem uma coisa que eu tenho inveja na vida é de bons textos escritos pelas outras pessoas, queria que todos fossem meus, que tivessem saído de mim… rsrs!
    Felicidade total à você, meu amigo!
    Lindos vôos por aí…

  3. Patty Says:

    Dj
    Post maravilhoso, Trecho de Pessoa e texto de Chaplin, lindo de viver!!!

    A imagem é lindíssima!

    Um beijo querido e ótimo dia!!

    ps:qto tempo q não falo contigo, Saudadesssssss

  4. Julis Says:

    Adoroooooo Chaplin e amei o texto

  5. izabel mendonça Says:

    muito bom. o blog está maravilhoso e original. parabens. Passa lá no meu tbm. E há!!! adicionei vc aos meus favoritos

  6. izabel mendonça Says:

    muito bom. o blog está maravilhoso e original. parabens. Passa lá no meu tbm. E há!!! adicionei vc aos meus favoritos

  7. Lindinha Says:

    Lindo demais!!
    Cá estou eu de volta, na ativa!!! Cheia de saudades, num dia muito especial.
    Passa lá em casa para conferir a homenagem pelo Dia Internacional da Mulher.
    Tô te esperando!!
    Beijo no coração…

    “Decifra-me… ou devoro-te… Arrisque-se se for capaz.”

  8. marilyn Says:

    E será que somos todos muito fãs de Pessoa?
    Ai, como eu adoro!
    Beijão, menino!

  9. India Says:

    Sumiu mesmo né?
    Aparece!
    Estou com saudades!

  10. Miriam Lima Says:

    Olá, o texto “Quando me amei de Verdade” não é de Chaplin, é um texto composto por trechos do livro de mesmo nome, traduzido por Iva Sofia Gonçalves Lima e publicado pela Editora Sextante em 2003. O livro original se chama “When I Love myself enough” escrito por Kim McMillen e publicado pela filha Alison McMillen.

    Se quiser saber mais detalhes sobre isso clique aqui:

    http://comoutrosolhos.multiply.com/journal/item/59

    Por favor, corrija a autoria pois essas ocorrências na internet confundem os fãs do Chaplin que pesquisam coisas a respeito dele na internet.

    Obrigada

    Miriam Lima

  11. kleber Says:

    legal esse blog

Deixe sua resposta!!