Neurose de mim mesmo Malvados Subscribe to my feed

Fernando Pessoa Estou ouvindo

Estou ouvindo
Ele
-
Quando terminou de retirar toda a terra que precisava ele foi andando de encontro ao muro baixo do cemitério, daquele ponto em diante não tinha mais volta. Tudo que precisava estava dentro daquela caixa pequena. Seguiu para o lugar onde certamente ocorreria o encontro, era uma encruzilhada mal cuidada. Uma estrada estranha onde acabava em lugar nenhum, abaixou-se e começou a retirar a terra, não teve pressa pois queria ter certeza do que fazia, sem erros sem arrependimentos. Colocou a caixa dentro do buraco, até li ele tinha certeza que estava seguindo corretamente o que pedia o Ritual de invocação, logo “Ela” apareceria, será que realmente era um bela mulher que viria? Aquele estranho cara no bar tinha tido que sim, “Uma das mais belas mulheres que já vi” disse o homem. Isso ele lembrava.

Após terminar de enterrar a caixa ele se pos de pé e sentiu um calafrio percorrer seu corpo, olhou para trás e lá estava à linda moça, ela veio com um andar sensual e olhos penetrantes. Ele se sentiu corar e finalmente perguntou:

- Você é quem procuro?
Ela com um tom calmo e delicado respondeu:
- Por quanto tempo você pensou em mim?

Ele deu um passo à frente e começou a tremer, aquela moça tinha o deixado perplexo, foi então que ela se aproximou ainda mais e quis saber o que ele queria. “Qual é seu verdadeiro desejo rapaz?”
O olhar foi desviado, ela com o dedo puxou o queixo dele e insistiu na pergunta, e ele com um tom de voz baixo quase sussurrando respondeu:

- Quero ser um Vampiro.
E ela soltou uma gargalhada e completou:
- Como os dos filmes? Dos livros?

Com a cabeça baixa e ainda não encarando a moça disse um “Sim” apagado, finalmente erguendo a cabeça e encarando aquela criatura acrescentou: “Como nos filmes não apenas, quero ser mais, quero ter tudo que desejo e ser tudo que não fui.

Ela com os olhos vermelhos como brasa assentiu e novamente voltou a falar:

- Que assim seja.

Naquele momento o rapaz sentiu o corpo gelar, sua pele empalidecer e seus caninos desapontarem sobre os lábios dentro de seu corpo sentia uma força terrivelmente enorme, seus olhos também se tornaram vermelhos e frios.
A linda moça veio de encontro a sua boca e soltou 2 palavras, “Dez anos” e com um beijo quente sem igual selou o acordo. Depois se virou e saiu desaparecendo na escuridão.
Aquelas duas palavras finais era o tempo que ele tinha ainda para usufruir de seu estado. Sabia que no final ela voltaria para pedir a “paga”. Pedir o que ele trocou, sua “alma”.

Porém ele estava finalmente como sempre desejou, era o que sempre quis ser um Vampiro de verdade, talvez o único e faria daquele dez anos os mais longos de sua “vida” já que vampiros eram seres já mortos. E com os olhos ainda acessos ele olhou para o horizonte e avistou a cidade, saiu “andando” sentia que seu andar era rápido, tudo passava num piscar de olhos e ele sem perceber estava já dentro do centro da cidade, dali começaria seu reinado, um vampiro nato. Sentiu a primeira fome… A grande fome de sangue e ele já sabia quem iria procurar, um antiga “amiga”. E ela seria seu alimento, o que lhe daria vida.

-
Linha
-

Um abraço.

  • Confira:

7 Respostas to “Pacto”

  1. Bill Says:

    Hum… Ficou bacana, idéia boa, seguiu a continuidade.
    100% =]

    Lembrei daquela gata ^^

    Toca o barco que sexta feita tá ai =]

    [s]s

  2. Diana Says:

    Bom dia….

    Que meeeddaaaaa….
    Rsss…
    Bjs…

  3. Lindinha Says:

    Que maravilha!!!
    Vim te desejar um maravilhoso final de semana, com muito prazer e desejo.
    Atualizei o Decifra-me. Vem conferir!! Tem post caliente!
    Beijo no coração…

    “Decifra-me… ou devoro-te… Arrisque-se se for capaz.”

  4. Marie Says:

    Dj,
    fala sério !!!!
    vc é um vampiro, não é?
    pode confiar em mim…
    me conta….sei guardar segredos !!! hehehe
    beijinhos no seu coração

  5. Carlos David M. Tosta Says:

    10 anos, é pouco demais para um ser se tornar em sua essência um vampiro. Seria um louco de acreditar que um vampiro nasce de uma vontade, isso estar dentro de cada um, o vazio na alma, a busca por uma coisa que não estar lá, o sentir-se só no meio da multidão e a dor maior de ser como cada um deles.
    Tinha 9 anos quando o vampirismo tornou um objetivo impossível e já tenho 28 e não cheguei a lugar nenhum se pra você é um passa tempo não sei mas se estiver na alma é eterna, e isso~que são vampiros eternos.

    C.D.M.T

  6. Karina Says:

    Olá…
    Nossaaaaaa…
    Aiaiai…
    rsrsrsr
    Deu até medo….rsrsrs
    Bjs

  7. lyy do rock Says:

    try da massa adorei
    poeta em qe balaaa
    ai atrai muita gnt
    so loucura so trevas
    seja sempre assim

    rsrsrsrs

Deixe sua resposta!!