Neurose de mim mesmo Malvados Subscribe to my feed

Fernando Pessoa Estou ouvindo

Estou ouvindo

Eu que falei: “nem pensar…”
Agora me arrependo, roendo as unhas
Frágeis testemunhas
De um crime sem perdão

Mas eu falei sem pensar
Coração na mão, como refrão de bolero
Eu fui sincero
Como não se pode ser

Um erro assim tão vulgar
Nos persegue a noite inteira
E, quando acaba a bebedeira,
Ele consegue nos achar

Num bar
Com um vinho barato
Um cigarro no cinzero,
E uma cara embriagada no espelho do banheiro

Ana teus lábios são labirintos
Que atraem os meus instintos mais sacAnas
Teu olhar sempre distante sempre me engAna
Eu entro sempre na tua dança de cigAna
Ana teus lábios são labirintos
Que atraem os meus instintos mais sacAnas
Teu olhar sempre me engAna
É o fim do mundo todo dia da semAna

“Pra vc Ana!!!!”
Te cuida!!!!

4 Respostas to “Refrão de Bolero!!!!!”

  1. ana.... Says:

    Anaaaaaaaaaa lá lá…perfeita essa música!!

    Ah Di, amei, amei!!!

    Ve se não esquece que eu te adoro muito!!!

    ” Ninguém pode construir em teu lugar

    as pontes que precisarás passar,

    para atravessar o rio da vida

    - ninguém, exceto tu, só tu.

    Existem, por certo, atalhos sem números,

    e pontes, e semideuses que se oferecerão

    para levar-te além do rio;

    mas isso te custaria a tua própria pessoa;

    tu te hipotecarias e te perderias.

    Existe no mundo um único caminho

    por onde só tu podes passar.

    Onde leva? Não perguntes, segue-o”

    bjo bjo bjo

  2. Nina Says:

    Será que a flecha vai acertar??
    Tomara que sim!!!
    Eu A-MO essa música, acho que é a minha preferida de EdH!! Me faz lembrar meu amor… =]
    Bejocas, te adoro de montão!!!!

  3. Bill Says:

    Na boa… Estou começando a me cansar disso, ja estou em 99% se chegar a 100% ja sabe…
    Segue caminha… aff deixa pra la =]
    Eu amo essa musica =]
    Show demais como todas do EdH =]

    Se cuida mano que esta chuvendo faca…

    [s]s

  4. freu Says:

    Passei toda a noite, sem dormir, vendo, sem espaço, a figura dela,
    E vendo-a sempre de maneiras diferentes do que a encontro a ela.
    Faço pensamentos com a recordação do que ela é quando me fala,
    E em cada pensamento ela varia de acordo com a sua semelhança.

    Amar é pensar.
    E eu quase que me esqueço de sentir só de pensar nela.
    Não sei bem o que quero, mesmo dela, e eu não penso senão nela.
    Tenho uma grande distração animada.
    Quando desejo encontrá-la
    Quase que prefiro não a encontrar,
    Para não ter que a deixar depois.
    Não sei bem o que quero, nem quero saber o que quero.
    Quero só Pensar nela.
    Não peço nada a ninguém, nem a ela, senão pensar.

    Alberto Caieiro
    (O Pastor Amoroso)

Deixe sua resposta!!