Onde quer que a mente humana vague, onde quer que ela vá, nada pode apagá-la. Podemos verificar a incidência do destino… Da vida.

Procuramos intensamente a origem de tudo, desde como a vida humana surgiu até a explicação máxima de quem é Deus. Ora, não iremos encontrar tais respostas… Nunca saberemos se somos donos do nosso próprio destino, de nossa própria vida ou se somos manipulados por fios cósmicos por alguma entidade superior que brinca em seu trono de criar encontros e desencontros para a nossa “Raça Humana”.

Nós humanos buscamos tantas coisas que nem ao menos sabemos por que buscar… Buscamos vida em outros planetas apenas pela curiosidade enquanto deixamos à vida do nosso próprio planeta se deteriorar de modo deplorável.

Humanos são curiosos por natureza… A mesma proporção da natureza auto-destrutiva que possuímos.

Em síntese: Não quero falar sobre a origem da vida, nem se Deus existe ou não… Eu particularmente acredito em Deus, apenas não sei se ele acredita em mim… Nós como seres humanos, devemos acreditar em algo e, que esse algo, seja bom para todos nós, pois nascemos, vivemos e morremos em comunidades e a falta de uma comunidade para se viver é o pior dos males para seres políticos, como nós. Por fim, dizer que nós como seres políticos devemos aprender a confiar mais em nossos semelhantes, pois confiamos pouco e isso gera isolamento…