rss Buscar

Sexta Poética 37

line

Diospiros

Há frutos que é preciso
acariciar
com os dedos com
a língua

e só depois
muito depois

se deixam morder

{Jorge Sousa Braga }


Jorge Sousa Braga
Licenciado em Medicina, nasceu em Vila Verde, Braga em 1957. Exerce a especialidade de Obstetrícia num hospital do Porto.
A sua obra poética tem vindo a revelar-se de uma criatividade notável, sendo notório desde o primeiro livro em 1981, uma abordagem da temática dos Descobrimentos e da portugalidade.

«No tempo dos relógios de sol
sempre havia de vez em quando
manhãs de nevoeiro!»

A sensualidade – e a sexualidade, – em poemas íntimos e por vezes extremos bem como a sua paixão pela poesia oriental têm-no levado a escrever haikus em língua portuguesa com assinalável perfeição.

«Só tenho uma ponta de
cigarro para fumar
E para apaga-la:
todo o mar»

Incansável leitor de poesia verteu para português poemas de Jorge Luis Borges, Matsuo Bashô, Li Po, Guillaume Appolinaire, entre muitos outros.

«um nenúfar flutua / na mesma água / que a Lua”»

Gosto muito da escrita desse poeta, por vezes me divirto com o tom de ironia e surrealismo, um outro grande nome que não temos editado por aqui.

«Esta noite sonhei oferecer-te o anel de Saturno
E quase ia morrendo com o receio de que ele não te coubesse no dedo.»

Ótimo fim de semana pra você.

Fernando Pessoa – Aguardem novidades!!!!!
Florbela Espanca – Poema do Dia: “À Guerra!” - Leia!!!

Quando me levantei
já as minhas sandálias andavam
a passear lá fora na relva

Esta noite
até os atacadores dos sapatos
floriram.
{“Jorge Sousa Braga “}


9 comentários

line
  1. Este Jorge tem mesmo os traços portugueses, não?

    Gostei dos versos, principalmente de encherem-se de flores.

    Beijos moço Bill. Ótimo feriado

    line
  2. Mel

    Bill, não pensei em frutos apenas…
    Um bom feriado, lindo fim de semana!

    line
  3. DO

    SEmpre uma otima descoberta por aqui

    Abração,Bill

    line
  4. “Esta noite sonhei oferecer-te o anel de Saturno
    E quase ia morrendo com o receio de que ele não te coubesse no dedo”

    Perfeito!

    Quanto tempo mesmo. Tenho andado ocupada com a faculdde, está me tomando quase todo meu tempo livre e eu acabo por não escrever nada interessante pra postar. =/
    Logo voltarei a estar criativa.. Prometo =]

    Beijos, moço.

    line
  5. Mary

    Bill… adorei o texto. Adorei mais ainda ser apresentada a outro grande autor. Obrigada mais uma vez.
    Bjinhos. ;)

    line
  6. Tenha um otimo feriado

    line
  7. ju

    Traz à luz crianças e palavras… Um médico muito especial. Beijos e inté!

    line
  8. caramba
    de perder o folego
    vc sempre revelando novidades e talentos

    ótima semana

    “Não há cura para o nascimento e a morte, a não ser usufruir o intervalo.”
    (George Santayana)

    Bjos da -=Þëqµëñä Þö놡zä=- !!!

    line
  9. Bill, fiquei apaixonada por este oeta.
    Adoro o estilo conciso e, por vezes, irônico dele.
    Obrigada.

    beijos, boa semana para você.

    line

Deixe uma resposta