rss Buscar

Sexta Poética 26

line


Outro dia

O melro canta,
e já quase me é indiferente…
Mas sempre é uma voz
que se distingue,
aflautada e fresca,
entre os ruídos ingratos
da manhã:
pregões de jornais,
apitos, carros…
Um vapor parte;
ouve-se aquela sua zoada
sem timbre,
soprada e grave,
falha de harmonia…
Melro, canta!
Tenho o coração murcho
e triste…

{Irene Lisboa}


Irene Lisboa - {1892 – 1958}
Irene do Céu Vieira Lisboa nasceu no Casal da Murzinheira, Arruda dos Vinhos, e faleceu em Lisboa. Formou-se pela EScola Normal Primária de Lisboa e fez estudos de especialização pedagógica em Genebra.

«uma mão cheia de nada, outra de coisa nenhuma»

Foi um dos nomes mais importantes da “escrita feminina” portuguesa do século XX. Estreou-se em 1926, com o livro de contos, 13 Contarelos a que se seguiram dois livros de poesia.
Professora primária e pedagoga de grande mérito e activa intervenção cívica.

«Ser alegre! Poder sê-lo…
Tudo tão natural, tão suave, e eu sofrendo.»

Também sob os pseudónimos de Manuel Soares e João Falco, é autora de uma vasta obra, pouco conhecida, que se reparte entre a fição intimista e autobiográfica, a crónica, o conto, a poesia, a pedagogia e a crítica literária.

«Os poetas são apenas reservados, são apenas…
perturbados e capciosos.»

A sua escrita é, por vezes, considerada como inserindo-se no “saudosismo”, de todas as escritoras suas contemporâneas, Irene Lisboa é, sem dúvida, aquela que recebeu maior reconhecimento crítico, no entanto, a sua obra não pareceu merecer grande popularidade junto do grande público, mas sempre há tempo de reparar isso (=

Otimo fim de semana pra você.

Fernando Pessoa – Poema do Dia: “Às Vezes”- Leia!!!
Florbela Espanca – Poema do Dia: “esafio” - Leia!!!

Os nossos olhos desconsolados,
sem alegria nem tristeza,
tranquilamente
vão vendo formar-se as rosas,
brilhar
e mover-se a água…

{“Irene Lisboa”}


22 comentários

line
  1. Kaya

    Oi Bill :-) )

    Quanto tempo…… eu sumi por um pouquinho de tempo, mas to de volta!! E tenho um presentinho pra vc lá no meu blog, no ultimo post!!! Espero que vc goste…

    beijãozão =***********

    line
  2. Becka

    Acho que não falei, mas adoro seu blog
    Um pouco mais de cultura nunca é de mais.

    E você sumiu [de novo]

    =**
    Boa semana.

    line
  3. Amanda

    Irene Lisboa combina com essa tarde de Domingo… Intimista, saudosista, dona de um sofrimento latente, de uma dor que vem de não sei de onde… Belíssimo! Creio que, se as mulheres portuguesas tivessem tido mais liberdade dentro da sociedade portuguesa, teriam sido a superação da superação. São guerreiras invisíveis, mudas, acorrentadas… E donas de belíssimas palavras.

    Creio que “Catarina Eufêmia” da Breyner poderia dizer melhor por mim, rs…

    Uma semana linda pra tu, seu moço :***

    line
  4. Muito prazer, Irene.
    ;)

    E um fim de semana lindo pra vc, querido!
    Beijos!

    line
  5. Moço Bill,
    Que lindo!
    Olhe passo a semana inteirinha esperando a SextaPoética.
    Obrigada Menino!
    Linda Semana!
    Beijos

    line
  6. Semana começando e eu aqui desejando que seja de luz querido poeta
    beijos

    line
  7. Senhorita Doce de Leite Brandão

    E o dono mooooço como sempre arrasando nas sextas poéticas, dando um serviço de utilidade pública mesmo,sempre nos ensinando.Irene Lisboa,lógico que não conhecia,eu gostei de:Chuvoso Maio que me mandou e que colocou um trecho ali.

    “Há lá coisa mais linda
    que este bater de água
    na outra água?
    Um pingo cai
    E forma uma rosa…
    um movimento circular,
    que se espraia.
    Vem outro pingo
    E nasce outra rosa…
    e sempre assim!”

    line

Deixe uma resposta