rss Buscar

Sexta Poética 25

line


Antes Que Seja Tarde

Amigo,
tu que choras uma angústia qualquer
e falas de coisas mansas como o luar
e paradas
como as águas de um lago adormecido,
acorda!
Deixa de vez
as margens do regato solitário
onde te miras
como se fosses a tua namorada.
Abandona o jardim sem flores
desse país inventado
onde tu és o único habitante.
Deixa os desejos sem rumo
de barco ao deus-dará
e esse ar de renúncia
às coisas do mundo.
Acorda, amigo,
liberta-te dessa paz podre de milagre
que existe
apenas na tua imaginação.
Abre os olhos e olha
abre os braços e luta!
Amigo,
antes da morte vir
nasce de vez para a vida.

{Manuel da Fonseca}


Manuel da Fonseca - {15/10/1911 — 11/03/1993}
Manuel Lopes da Fonseca poeta, contista, romancista e cronista, português nascido no Alentejo. Membro do Partido Comunista Português (PCP).
Após ter terminado o ensino básico, prossegue os seus estudos em Lisboa.

«O Poeta tem olhos de água para reflectirem todas as cores do Mundo.»

Foi um dos maiores escritores do neo-realismo literário português. Fez parte do grupo do Novo Cancioneiro e através da sua arte teve uma intervenção social e política muito importante, retratando o povo, a sua vida, as suas misérias e as suas riquezas, exaltando-o e, mesmo, mitificando-.

«Escrevo porque sou do contra»

A sua vida profissional foi muito díspar tendo exercido nos mais diferentes sectores: comércio, indústria, revistas, agências publicitárias, entre outras.

«Sou barco de vela e remo / sou vagabundo do mar… não tenho rota marcada.»

Para além das suas poesias, os cenários e personagens nos levam a conhecer um pouco da “Alentejo” que ele levou sempre na alma. Com escrita nm realismo lírico que inunda o vazio com suas palavras, é auto de um dos poemas que mais gosto “Domingo”.
Otimo fim de semana pra você.

Fernando Pessoa – Poema do Dia: “Adiamento”- Leia!!!
Florbela Espanca – Poema do Dia: “No Minho” - Leia!!!

Vai vida na madrugada fria.
O teu amante fica,
na posse deste momento que foi teu,
amorfo e sem limites como um anjo;
a cabeça cheia de estrelas…
Fica abraçado a esta poeira que teu pé levantou.
Fica inútil e hirto como um deus,
desfalecendo na raiva de não poder seguir-te!

{“Manuel da Fonseca”}


19 comentários

line
  1. tb

    Dele li a “Seara de Vento” e a partir dessa leitura, me apaixonei. Obrigada, amigo Bill por trazeres aqui este homem maior, e não apenas na prosa e na poesia, mas também ao nível pessoal.
    Beijo

    line
  2. Boa noite! Excelente poema. Confesso que não conhecia nada desse poeta. Então, foi bom ter a oportunidade de conhecer parte de sua obra. Seu blog é muito bom. Depois voltarei para ler mais. Estou dando um ‘passeio geral’ pelos blogs relacionados à literatura, principalmente poesia e prosa. Gostei muito do seu blog. Vou adicioná-lo ao meu blog, bem como favoritá-lo no ‘blogblogs’, para que possa visitá-lo mais vezes. Quando puder, visite também meu blog, no endereço: [ http://poemasdeandreluis.blogspot.com ]. Sinta-se à vontade… a casa é sua,… e, gostando,… por favor, também adicione meu blog e ao seu ‘blogblogs’, ‘techinorati’ etc. Vamos tentar ampliar a rede de intercâmbio artístico-cultural, influenciando-nos e aprendendo mutuamente. Grande abraço!

    line
  3. Artur Lopes da Fonseca
    Lagoa de Santo André, lote nº 34
    7500-016 Santo André
    mail: arturdafonseca@hotmail.com

    Venho por este meio desfazer um engano acerca do nome completo do escritor Manuel da Fonseca (que se encontra no vosso link: http://www.prahoje.com.br/bill/?p=353_________________________________ _________________.
    Como irmão sinto-me na obrigação de rectificar o vosso engano tendo em conta a credibilidade do vosso site e o serviço a que se propõe.
    O nome correcto é Manuel Lopes da Fonseca, filho de Carlos Augusto da Fonseca e de Maria Silvina Lopes da Fonseca.
    Para confirmação, consultar (em pdf) o sítio da Escola Secundária Manuel da Fonseca, onde foi publicada online a certidão de nascimento do escritor.
    Sem outro assunto de momento e agradecendo a vossa atenção
    Sou atentamente
    Artur Lopes da Fonseca

    01.11.07

    line
  4. Bill

    Artur, agradeço-te muito por essa correção.

    Abraço.

    Bill

    line

Deixe uma resposta