rss Buscar

Sexta Poética 19

line

Não morro
de saudades
tuas

Vivo
de saudades
tuas

As saudades
minhas e tuas
dão saúde

Não desejo
a morte
desejo
a vida

{Adília Lopes}


Adília Lopes
Adília Lopes, poetisa, cronista e tradutora, é o pseudónimo literário de Maria José da Silva Viana Fidalgo de Oliveira, nascida em Lisboa a 20 de Abril de 1960. Tem vivido sempre nesta cidade e na mesma casa, habitada pela família de sua mãe desde 1916.

«Eu levo a minha poesia muito a sério. Para mim é uma questão de vida ou de morte.»

Adília Lopes começou por freqüentar dois colégios de freiras, no ensino primário, e acabou a cursar Física, na Faculdade de Ciências de Lisboa, licenciatura que abandonou, quase completa, devido a uma psicose esquizo-afectiva, doença da qual sempre falou abertamente, fosse na sua poesia, crônicas, conferências ou entrevistas a meios de comunicação social.

«há sempre uma grande carga de violência, de dor, de seriedade e de santidade naquilo que escrevo»

Deixou de estudar por conselho médico e começou a escrever com o intuito de publicar.
Começa uma nova licenciatura, de Literatura e Linguística Portuguesa e Francesa (1983-1988), na Faculdade de Letras de Lisboa.

«Ah quem me dera um vestido
que me queimasse»

O estilo da poetisa, aparentemente coloquial e naïf, está repleto de jogos fonéticos, associações livres, rimas infantis e idiomas estrangeiros. Os temas do quotidiano, principalmente femininos e domésticos, são tratados com humor e auto-ironia, candura e crueza, inteligência e intencionalidade.

«Da minha janela à tua
vai o salto de uma cobra.»

Com um jogo de palavras que me prende e uma simplicidade que ilude, é certeira nas mais variadas artes das palavras.

Otimo fim de semana pra você.

Fernando Pessoa – Poema do Dia: “A Outra Asa do Grifo”- Leia!!!
Florbela Espanca – Poema do Dia: “Falo de ti ” - Leia!!!

Habituou-se a chorar mais tarde
no seu quarto em casa das tias
quando ninguém está a ouvir
depois de tudo lhe ter doído
as unhas os cabelos o coração

{“Adília Lopes”}


22 comentários

line
  1. Sônia

    «Da minha janela à tua
    vai o salto de uma cobra.»
    Gostei disso! rs…

    Um ótimo fim de semana pra você Bill!

    line
  2. Kaya

    Que maaassa, Bill!! Acabei de ler as suas 7 coisas… e adorei conhecer mais a seu respeito. Eu tbm tinha feito as minhas sete coisas, é bem divertido :) Beijossss*********** que seu final de semana seja delicioso*

    line
  3. Lidi

    Fiquei apaixonada pelas palavras e pela história toda. Bjus no coração e muita luz pra vc, que já considero como um amigo de blog. Bjão

    line
  4. Beatriz

    Espero que não te tenhas esquecido do nosso desafio literario! Por favor, mesmo que não possas hoje, não deixes de publicar! bejiinhos

    line
  5. Bill,
    Moço Bonito!
    Saudades…vim e saio revigorada.
    O nome da poetisa é igual de uma Tia querida…
    Eu…quero viver sem morrer morte viva,
    Um dia irei morrer…vida renascida.
    Beijos

    line
  6. Pimenta

    Terça,dia de aprender e deixar de ser tapada.Adília Lopes outro nome que não conhecia,apesar de já ter pesquisado um pouco depois que li um poema dela que me mandou,acho que é o das framboesas.

    line
  7. Cristina

    Para se entender Adília, tem de se estar preparado para a expontaniedade da sua mensagem invulgar, provocatória, mas acima de tudo bela.Bela pelo modo subtil, prosaico, divagador com que ousadamente nos incomod, INTERPELANDO-NOS E POR ISSO MESMO NOS FAZ PENSAR!
    Assustei-me quando a li,
    Subjuguei-me quando a ouvi declamar as suas poesias.

    line

Deixe uma resposta