rss Buscar

Sexta Poética 15

line


Breve sonata em sol [UM] (Menor, claro)

A solidão da árvore sozinha
no campo do verão alentejano
é só mais solitária do que a minha
e teima ali na terra todo o ano
quando nem chuva ou vento já lhe fazem companhia
e o calor é tão triste como o é somente a alegria
Eu passo e passo muito mais que o próprio dia.

{Ruy Belo}


Ruy de Moura Belo {27/02/1933 – 08/08/1978}

«Estás aqui comigo e tenho pena acredita de ser só isto»

Ruy Belo nasceu em S. João da Ribeira, pequena aldeia do concelho de Rio Maior, em 1933. Foi aluno do liceu de Santarém, em 1951 entrou para a Universidade de Coimbra como aluno de Direito e tornou-se membro da Opus Dei, que abandonará mais tarde. Concluiu o Curso de Direito em Lisboa, em 1956, ano em que partiu para Roma, doutorando-se em Direito Canónico pela Universidade S. Tomás de Aquino, dois anos depois.

«Escrevo como vivo, como amo, destruindo-me. Suicido-me nas palavras.»

Ruy Belo traz à poesia portuguesa uma respiração rítmica que, mais do que da inspiração bíblica (a forma do salmo ou do versículo), visível no seu primeiro livro e, subterraneamente, nos seguintes, lhe vem do pano de fundo “filosófico” à luz do qual se projecta o universo imaginário do poeta.

«felizes aqueles que administram sabiamente a tristeza e aprendem a reparti-la pelos dias»

Nome de destaque na poesia portuguesa contemporânea, exerceu igualmente intensa atividade de ensaísta e crítico literário, mesmo sendo deixado meio de lado grande parte de sua vida, poesia que é poesia sempre é descoberta. Domador de palavras, criador de versos, simples desenhar de sonhos que sempre me encantou.

Otimo fim de semana pra você.

Fernando Pessoa – Poema do Dia: “Fragmentos 23″- Leia!!!
Florbela Espanca – Poema do Dia: “Espera…” - Leia!!!

Nesta manhã de outono dos primeiros frios
mais a caminho da velhice que da minha casa
eu vejo-vos em roda todas a cantar
Impossíveis crianças deixais-me brincar?

{“Ruy Belo”}


35 comentários

line
  1. Kaya

    Nossaa… amei essas frases deste poeta! Já vou anotá-las! Hehehee!
    Beijos pra vc, e um ótimo domingo =****

    line
  2. Saramar

    Bill. que encanto, apesar de ser tão triste!
    Este poema da árvore é um dos mais lindos que li ultimamente.
    Obrigada. Você está ampliando nossos horizontes poéticos.

    beijos e boa semana para você.

    line
  3. ly

    Duas coisas me chamam atenção no teu blog. Como as pessoas ficam perdidas diante de tão rebuscasdas que são as palavras e o quanto se fascinam com a beleza das poesias aqui postadas.
    Achei um tanto barroca a poesia, sabe em qual escola foi escrita?. Curiosidade apenas…mas q é barroca é, kkkkkkkkk……

    Pois é seu moço, espero que tenha uma mega semana.

    bjs

    Ly

    você me disse, novas molduras para as palavras e eu te respondo….Nova moldura para os mesmos barracos. Uma mulher que tem um blog que escreve sobre quase tudo sem compromisso e dizem q é erótico.

    line
  4. M

    Sextas poéticas,como sempre digo um aprendizado.Eu as adoro mas não sai um comentário decente,acabo ficando repetitiva.

    line
  5. João Borges

    Seria possível indicar-me como posso obter o poema “Primeiro Poema do Outono” de Ruy Belo? Obrigado.

    line

Deixe uma resposta